segunda-feira, 4 de junho de 2012

BUSCO QUEM SOU ENTRE AS FOLHAS AO CHÅO



Com a alma leve e o coração transparente
Percebo as folhas que caem das árvores
Elas voam ao soprar dos ventos
E busco em cada uma delas a sombra onde me escondí

Ao caminhar por entre as folhas sinto saudade de mim
Sinto uma brisa fresca e suave
 entre a falta de cores
E a falta que faço a mim mesma escorre pelo chão e se junta as folhas

Vejo partes do meu coração presos em galhos
Esperando que um dia se solte e siga seu curso
Como as folhas de outono que não caem quando querem, mas somente quando chega a hora

Enquanto isso sigo meu curso bailando indiferente entre as folhas
Vejo pétalas de rosas entre as folhas ao chão
E´ como um pincel a dar cores em meio as folhas secas
Sinto a brisa leve e suave me enlevar em seus braços

Ouço o cantar de pássaros e vejo frutos
As árvores a minha frente são repletas de cores
Vejo vida, e  me inebrio com o perfume

Assim percebo a vida, ora um jardim com folhas secas
E por vezes um jardim florido a perfumar meu caminho
Embora muitas sejam as folhas, a raiz é uma só
Sou eu…

As vezes trago um punhado de folhas secas recolhidas pelo tempo
Outras trago um punhado de flores para perfumar,
 colorir e encantar.


Mas sempre levo apenas a mim, a caminhar por entre as folhas…

Nenhum comentário:

Postar um comentário