quinta-feira, 13 de setembro de 2012

O VALOR DOS GRANDES GESTOS SÃO ESCULPIDOS PELOS DETALHES



Eu recebí, pelo correio, uma carta de uma amiga, esse gesto motivou a escrita desse texto.

Num tempo onde tudo é otimizado e as pessoas não desejam perder tempo, algo assim representa para mim um presente valiosíssimo.
Me encanto ao me deparar com alguém que ainda dá valor as pequenas coisas da vida.
Uma carta parece algo simples, mas não é, e quando digo isso, não me refiro ao conteúdo, mas sua importância é de saber que alguém pensou em ti e deu alguns segundos do seu tempo
para dizer que se importa.

O fato mais tocante, no entanto, é que não havia um assunto específico.
Apenas dizia que sente o fato de estar distante, mais do que minha ausência na vida dela, sentia o pesar de estar ausente na minha vida.
Que o tempo e a distância não pode ser maior do que tudo o que vivemos.
Perguntava por mim e pelos meus, e contava notícias suas. Apenas isso.

Poderia tê-lo feito por telefone, mensagens, ou e-mail... Tanta tecnologia disponível, mas preferiu fazer a diferença. E isso fez toda a diferença. Não só hoje, mas sempre.
Nos conhecemos no colégio, e os pequenos gestos entre nós fez com que essa amizade hoje com 18 anos, não fosse enfraquecida ou manchada pelos sinais do tempo.

Esses pequenos detalhes é que constroem uma amizade e eterniza laços tão significantes.
O seu tempo é o bem mais precioso que você pode dar a alguém que ama. E isso não tem nada a ver com estar presente.
As vezes alguém tão próximo pode estar mais ausente do que outro alguém a quilômetros de distância.
O tempo que você dedica a quem ama é o que representa, de fato, o quão importante ela é pra você.
Se você não tem tempo para “perder” com quem ama, na verdade amar você é que deve ser uma perda de tempo.

Repense seus valores, brinde as pessoas que lhe são importantes com um gesto inesperado.
Perfume suas mãos com as flores que você distribui.
Pois mais cedo ou mais tarde, você pode olhar ao lado e notar que o tempo que você não doou te afastou de quem te amava e que o tempo que você venha a ter possa não ter com quem compartilhar.

O valor dos grandes gestos são esculpidos pelos detalhes...
Deixe sua alma exposta e ela será amparada por quem te dá valor.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

CHOVE LÁ FORA E AQUI UM SILÊNCIO VAZIO...




Chove lá fora e o mundo aqui dentro é só meu...
Tranco as portas e observo;
Pingos constantes na vidraça.
Chove lá fora e em mim o resto é só silêncio
Eu reviro lembranças e papéis antigos
Recordo-me das muitas águas que passaram...

Chove lá fora e chove também dentro de mim
Eu tenho os olhos carregados como as nuvens;
Os pingos em mim, me impede de compor meus versos
A chuva lá fora espelha a chuva que há por dentro

O silêncio vazio que havia aqui...
Fora interrompido pelo barulho da chuva.
Enquanto olho a vida
 passando pela janela;
Observo-me escorrer com as águas...

Chove lá fora...
O vento que veio trazendo a chuva é suave e frio
Ele move delicadamente as folhas das árvores.
As folhas parecem chorar...
Mas sentem-se aliviadas por sentir o toque das águas.

Nos papéis e lembranças que vasculhei
Enlevei-me no som das gotas que batem na janela
Elas parecem bater desesperadas para entrar
Querem ocupar um lugar que lhes pertence
Sem perceber, eu notei... eu sou a chuva!

Sou eu quem quer entrar...
Ocupar dentro de mim um espaço;
Que as muitas águas que passaram
Eu deixei levar...