domingo, 8 de agosto de 2010

Nos caminhos da vida... Continue seguindo...


Eu caminhava por uma longa estrada, parecia que já caminha a muito tempo...
Sentei-me à beira da estrada e comecei a me recordar de todo o caminho até ali, lembre-me que já caminhava a tempos...
Um dia enquanto caminhava encontrei um homem que pedia esmolas, achei estranho afinal ali era deserto, perguntei-lhe:
_ Porque pede esmolas aqui ? Não passa ninguém nesse lugar e ele me respondeu:
_Nos caminhos da vida onde nada pensar encontrar , lá receberá a recompensa. Agora siga...
Prossegui e mesmo sem saber onde iria, caminhei e meus passos eram leves e fortes. A certa altura senti sede
Avistei um carro que se aproximava, ao me ver parou e então perguntei ao rapaz que dirigia se tinha água. Ele respondeu-me:
_Não tenho, mas logo adiante encontrará, e antes que eu dissesse qualquer palavra ele arrancou e eu o vi ao longe ir embora.
Andei muito e nada encontrei, depois de um tempo que não sei precisar vi o carro parado novamente a frente, e ao aproximar-me, ele estendeu a mão e me ofereceu um cantil, pouco bebi e minha sede cessou. Eu disse-lhe:
_Aqui não há água em canto algum, porque me fez caminhar até aqui para só então me dar água? E ele respondeu:
_Nos caminhos da vida só valorizamos aquilo que conquistamos com esforço. Agora siga... entrou no carro e sumiu no horizonte
Continuei seguindo, o tempo passava muito rápido e comecei a sentir fome. Notei que mais adiante havia uma cabana, quando me aproxemei havia um velho dentro dela sentado a frente de um cesto cheio de pães. Disse a ele que estava com fome, se poderia me dar alguns pães
Ele partiu o pão em muitos pedaços e me deu um pequenino pedaço.
Perguntei-lhe:
_Há aí tantos pães, porque me deu apenas esse pequeno pedaço? E então disse-me ele:
_Nos caminhos da vida, quando muito precisar, aprenderá a agradecer o pouco que lhe derem. Agora siga...
Percebi que mesmo tendo comido tão pouco não mais sentia fome, me levantei e continuei a caminhar, ao olhar para trás não vi mais a cabana.
Comecei então a indagar-me porque caminhava tanto, para onde iria afinal?
Ao olhar o horizonte vi que uma criança vinha ao meu encontro, ao se aproximar olhou fundo em meus olhos e disse-me
_Não pare, esse caminho te levará a um lugar... Nos caminhos da vida se,pré haverá momentos que desejará parar, mas siga...
Segurou forte em minhas mãos e começou a caminhar comigo, senti-me feliz, fechei os olhos e agradeci, quando abri os olhos ela já não estava mais lá, mas ainda podia sentir sua mão apertando a minha.
Caminhei por mais um tempo, depois sentei-me e adormecei. Ao despertar não sei precisar quanto tempo depois uma mulher com um esvoaçante vestido branco estava a minha frente. Perguntei a ela onde daria aquela longa estrada e ela me respondeu:
_Nos caminhos da vida você só saberá o destino se percorrer a estrada então levente-se e siga em retidão ...
Continuei por mais um longo tempo e sem obter respostas e chegar a lugar algum, me senti triste, ao entristecer-me chorei e ao chorar pela primeira vez nesse longo caminhar me senti cansada. Me ajoelhei no meio da estrada e orei...
Então escutei uma voz dizendo-me:
_Escute. Olhei por todos os lados, nada vi. A voz parecia não vir de lugar algum e de todos os lugares ao mesmo tempo, e novamente falou-me:
_Sou Eu quem falo. Eu sou o homem a quem pediu esmolas e não o deixou desistir, o rapaz que lhe cessou a sede, o velho que lhe saciou a fome, a criança que te fez prosseguir e a mulher que lhe indicou o caminho. Sou todos eles em um só, sou também o caminho que percorreu, a água que bebeu, o pão que te alimentou, a mão que te segurou e o destino.
Nos caminhos da vida é em minha direção que está indo. Nunca o deixarei desistir, aliviarei sua sede e saciarei sua fome, segurarei em suas mãos e lhe mostrarei a direção, pois lembre-se todos eles, sou Eu, e ao ir ao encontro de todos eles está indo ao meu encontro, ao encontro de Deus !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário