quarta-feira, 14 de outubro de 2015

AS PALAVRAS, SUAS MELODIAS E SEUS TONS


No que as palavras não dizem encontramos respostas,
No que elas não cantam extraímos o som perfeito.
No que elas se calam repousa o conforto
No que elas gritam sobram desencontros.

Amo as palavras, amo o que não se diz através delas.
O tom da sua afinação e a melodia dos seus sentidos.
Amo o compasso dos seus sons, com seus pulsos e repousos.

Amo as palavras escritas com estrofes que rimam e com poesias cantadas
Seus sons harmoniosos fazem bem à alma.
Mas as palavras que saem sem direção, desconstroem a harmonia.
Deixam sem ritmo a composição.
O descompasso de sua harmonia, entristece o coração.

As palavras que cantam estrofes sem rimas, desencadeiam os acordes.
Propiciam desencontros de sons
Tornam dissonantes as suas notas.

A harmonia se articula com a organização interna, com sabedoria em recitá-las.
O sarau dos seus sentidos faz dançar a multiplicidade dos seus tons.

O que ninguém percebe é o que todo mundo sabe...
Que o silêncio ganha em seus efeitos
Quando a palavra perde em seu significado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário