sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

GUARDO AS LEMBRANÇAS NO BOLSO

“O tempo não comprou passagem de volta. Tenho lembranças e não saudades.” Mário Lago


Comecei esse texto com essa frase do saudoso Mário Lago, um homem que fora cheio de lembranças...

Minhas lembranças ecoam dentro de mim ora com ternura e singeleza, ora como um tufão a varrer tudo ao redor.
Algumas lembranças moram espersas dentro de uma sala escura, outras vagueiam lado a lado com um grito de alegria.

Viajando em meus pensamentos, vago dentro do mais profundo da minha alma tentando buscar explicações que me fariam entender o porquê algumas lembranças foram morar lá, e ocuparam um lugar que antes não lhes pertenciam.
Me recordo de algo que li de Mario Quintana que dizia: O passado não reconhece seu lugar, está sempre presente.
E é assim, nossas lembranças insistem em preencher espaços, deixando, por vezes, nesses espaços, grande vazio.

Tantas vezes volto atrás, ando em círculos, busco caminhos incertos, chego a me perder e me canso em tentativas aparentemente inúteis de encontrar sentido há algumas lembranças que insistem em perambular por ruas estreitas, tentando fazer com que eu me ausente de mim.

Então mergulho para dentro de mim e guardo minhas memórias no bolso, para caminhar sem perdê-las e para que elas não tomem lugares além daqueles que lhes pertencem
Assim em vez de tentar escapar das lembranças, prefiro mergulhar nelas e voltar à tona com menos desespero e mais sabedoria.

Depois de repousadas minhas lembranças se escondem, porém me dizendo: ainda temos um encontro...
E eu tento faze-las entender que tenho sonhos... Que minha memória não irá esquecê-las, mas o controle delas é meu e os meus sonhos estão adiante.
Minhas lembranças me falam do meu passado, e os meus sonhos me falam sobre meu futuro.

A única razão de sermos tão apegados às lembranças é que elas não mudam, mesmo que tudo ao redor mude, envelheça, cresça e se transforme.
Embora igualmente intensos, lembranças e sonhos ocupam espaços distintos e seus caminhos nem sempre se cruzam...

Então... Guardo as lembranças no bolso e caminho com os sonhos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário